Parque D.Pedro está melhorando…

Dia 27 de janeiro de 2016, quarta feira. Uma chuva torrencial nos pegou de surpresa no caminho a Subprefeitura Sé. Eu e dona Marina fomos recebidos pelo responsável juridico, Sr.Zoilo Betinelli, que nos recebeu de braços abertos com boas notícias.

As obras para o parque D.Pedro, embora atrasadas, estão em plena atividade. Nossa principal preocupação, a falta de segurança dentro do parque e que poderia por em risco todas melhorias empregadas, tinha desta vez um motivo para comemorar:

A subprefeitura está em negociação com a Guarda Municipal para que, após e entrega do parque e tambem das instalações dos dormitórios dos obreiros, este seja repassado diretamente a Guarda onde servirá após as devidas adaptações de base fixa, garantindo assim a segurança local. Uma excelente notícia para todos nós, que temíamos a rápida depredação e furtos dos investimentos locais. Assim, temos a garantia da vigilância e da conservação, essênciais para o uso fruto da comunidade no entorno.

Outra boa notícia, foi o início do diálogo com a SPTrans para que da mesma forma, trabalhe em parceria para garantir a limpeza, manutenção, conservação e higiene dos banheiros recém instalados.

Ainda falta um ponto importante para que a tranquilidade possa reinar no novo parque: a instalação de uma administração própria esta muito longe de acontecer, infelizmente. Quem acompanha minhas matérias em todos estes anos, lutando e buscando melhorias para a região, deve lembrar-se o quanto foi conquistado e quantas “portadas na cara” levamos. Uma destas portas continua fechada, a da Secretaria do Verde e Meio Ambiente de São Paulo, que prefere manter-se desinteressada em transformar a Praça Ulisses Guimarães em Parque D.Pedro. Nos documentos  da Prefeitura é praça, embora para todos que conhecem e frequentam o local seja parque. E enquanto assim continuar, a Secretaria diz nada poder fazer. A subprefeitura diz não ter recursos e nem pode, legalmente falando, colocar uma base administrativa em uma praça. Para mudar os documentos, informa que a longa burocracia pode levar dezenas de anos. Se conseguir mudar hoje, a resposta da Secretaria do Verde é que não há verba para manter-se mais um parque, e assim vai, continua o impasse, enquanto o povo que paga seus impostos fica a deriva.

A luz no fim do túnel no entanto, vem da própria Subprefeitura, que na figura do Sr.Alcides Amazonas e do engenheiro chefe de obras o Sr. Gilmar, afirmam categóricamente colocar-se a disposição para parcerias público-privadas, ou seja, algumas placas de “esta área é conservada por…” em troca da mantenabilidade da área.

Estive pessoalmente na sede administrativa da COMGAS, procurando o responsável pelo setor de Responsabilidade Social. A COMGAS está localizada exatamente em frente ao parque, tem mais de 2mil funcionários e é sem dúvida a maior empresa da região de capital privado. Na portaria, a recepcionista diz: “sem nome de quem procura e sem marcar horário, não entra”…no que questionei: meu objetivo é justamente saber quem é essa pessoa responsável, já que meus emails pelo site nunca são respondidos, tenho duzias de protocolos e nenhuma resposta. O retorno da recepcionista foi simplesmente, “não há nada que eu possa fazer”. Se alguém estiver lendo esta matéria e puder nos ajudar, seja encaminhando a mim um contato da COMGAS, seja de outra empresa ou pessoa física com recursos disponíveis para investir nesta manutenção, ou mesmo para nos ajudar disponibilizando uma fração do seu tempo formando um Conselho Consultivo, já estará fazendo um enorme favor a milhares de pessoas. Basta encaminhar um email pelo meu site que eu recebo pessoalmente.

Posts recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar