Livro “O Céu não é o Limite” vai a Estratosfera

Foi durante o Arraiá Aéreo o lançamento do balão estratosférico cujo objetivo era quebrar o recorde nacional de altitude, superando a marca de 34km. O  balão de látex 3000gramas foi importado dos Estados Unidos.

A novidade foi a instalação de uma Câmera Nikkon para o fornecimento de imagens em 360graus, doada pelo estúdio da Rodxphoto. O balão levou uma Radio Sonda de pesquisas para medir a pressão atmosférica, altitude, posição geográfica (latitude e longitude), temperatura, umidade relativa do ar, velocidade e direção do vento, além da concentração de ozônio, nossa camada protetora dos raios UV solares.

Um refletor de radar em alumínio cumpria o padrão para autorização da ANAC, cujas devidas autorizações foram cumpridas, abrindo uma zona de exclusão aérea permitindo a segurança de rotas de aeronaves, com a precaução de um estrobo de luz acoplado ao receptáculo do balão.

O balão estratosférico continha também: em uma bola branca de isopor estava um spot GPS para localização para as equipes de busca. No conjunto havia um paraquedas que é acionado após o estouro do balão em alta altitude e que proporciona uma queda suave do conjunto. No receptáculo seguiu uma capa do livro “O Céu não é o Limite” – da editora McHilliard e uma réplica em pequena escala do 14-bis em homenagem a Missão Centenário. Todo o conjunto possuía logotipos em agradecimento aos apoiadores: Fundação Astronauta Marcos Pontes, AMSAT radioamadores, a empresa RodX, SejaVistonaWeb, Instituto Monitor, WAS e Marcos Palhares Palestras. No total foram 1,5 kg de equipamentos levados aos limites da atmosfera.

O balão foi lançado precisamente às 15h40 no sábado, dia 9 de Junho de 2018 em Bauru e acompanhado por milhares de testemunhas. Por volta das 19h, quando estava por volta de 32km de altitude, uma anomalia causou uma inconsistência no sinal. Uma equipe de busca da World Adventure Society foi acionada para o resgate na região de São Bento do Sapucaí -SP, mas em 2 dias de varredura em mata fechada no alto de uma colina, nada foi encontrado. Supõe-se que os últimos dados enviados pela sonda não eram os reais do local do pouso. Devido ao tempo excedido de viagem do balão sem seu estouro, aparentemente os tempos de energias previstas para os equipamentos desligou os aparelhos antes da queda. Resta agora que alguém encontre a mensagem com as informações de contato da equipe de radioamadores da AMSAT.

Independente da recuperação ou não dos equipamentos, agradecemos a força de fé e coragem das pessoas que confiaram neste projeto, em especial ao astronauta Marcos Pontes, a Christiane Gonçalves responsável pela organização do Arraiá Aéreo, ao Demilson Quintão dos radioamadores da AMSAT, ao Rodolpho Reis dos equipamentos da RodX, ao time de guerreiros da WAS – World Adventure Society (Ronaldo, Will, Bruno, Kleber) e a todos que direta ou indiretamente colaboraram com este riquíssimo projeto de divulgação científica. Aparentemente, para o nosso balão, O céu não era o limite!

 

 

 

 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar