Recepção do astronauta Christer Fuglesang da Suécia

Dia 23 de Abril era dia de almoçar com 2 astronautas. Levando-se em conta que apenas 550 pessoas foram ao espaço em mais de 50 anos de história e que vivemos em um mundo com mais de 7 bilhões de habitantes, acho que eu estava no metro quadrado mais valorizado que existiu naquele instante, tratando-se desta profissão.

Fuglesang foi selecionado para fazer parte do corpo de astronautas pela Suécia em 1993, mas somente em 2006 tornou-se o primeiro sueco a ir ao espaço, como especialista de missão na STS-116 Discovery, lançada em 10 de dezembro de 2006 com mais seis tripulantes para a Estação Espacial Internacional. Este sueco é o equivalente ao “Marcos Pontes da Suécia”, então, porque não chamar o próprio para estar lá e conversar? A ideia foi de uma amiga minha, a Marianna Silva que trabalha na SAAB, empresa que está produzindo caças supersônicos Gripen em parceria com o Brasil. A Marianna foi minha vizinha de porta dos 5 aos 25 anos de idade, praticamente crescemos juntos no bairro do Campo Belo, em São Paulo. Então ela me disse: o cara quer conversar com o Pontes, afinal ambos foram ao espaço em 2006! Enquanto o voo do brasileiro comemorou o centenário do 14 bis de Santos Dumont, o voo do sueco é chamado pela ESA, a agência européia da qual ele faz parte como astronauta, de Missão Celsius, em homenagem ao cientista sueco do século XVIII Anders Celsius, que criou a escala de temperatura Celsius. Por ocasião desta missão, Fuglesang permaneceu em órbita por quase 13 dias, completando 203 voltas em torno da Terra. No dia 12 de dezembro ele realizou uma caminhada espacial de 6h36min.

Em 29 de agosto de 2009, ele foi pela segunda vez ao espaço, integrando a tripulação da missão STS-128, realizada pelo ônibus espacial Discovery. Nesta missão Fuglesang permaneceu no espaço por quase 14 dias, completando 219 voltas em torno da Terra. No dia 3 de setembro ele e seu colega John Olivas realizaram uma caminhada espacial com duração de 6h39min para realizar a troca de um tanque de amônia na parte externa da Estação Espacial Internacional. Em 5 de setembro os dois astronautas realizaram nova caminhada espacial, desta vez com 7h01min de duração para a instalação de diferentes cabos entre alguns módulos na parte externa da estação espacial.

E todas as histórias foram contadas em um restaurante na zona sul de São Paulo, de onde depois partimos para a Câmara sueca (porque Fuglesang tinha uma palestra com os empresários de seu país natal) e aproveitei para conhecer ainda mais intensamente sua aventura espacial.

Foi um prazer imenso “trocar figurinhas” com estas pessoas que viveram o sonho de viajar ao espaço e cumprir missões de tirar o fôlego da maioria de nós, mortais.

Fuglesang deverá vir mais vezes ao Brasil como embaixador dos modernos caças suecos que comporão a Força Aérea Brasileira a partir de 2020.

 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar