A cratera em homenagem a Santos Dumont

Reparem na imagem circundada desta cratera.

É impossível não se surpreender com este canto da lua. Neste cenário fantástico, a cratera Santos Dumont passa quase despercebida porque tanto o Apenninus lunar como os diversos Rimaes, além de outras crateras serpenteiam pela paisagem de qualquer observador. Mesmo assim, queremos prestar nossa homenagem a quem foi sem dúvida um dos maiores brasileiros, por sua genialidade e espírito inventivo, que nos enchem de orgulho.

Sim, poucos sabem, mas Santos Dumont dedicou os últimos anos de sua vida na Astronomia. Ele sempre adorou olhar para o céu, não é mesmo? Nada mais justo: Santos-Dumont é uma cratera de impacto de formato circular, considerada pequena, com aproximadamente 8 km de diâmetro e 2 km de profundidade, facilmente encontrada se formos guiados pela borda leste do Mare Imbrium, localizado no topo da cordilheira dos Apeninos, no centro próximo ao norte da Lua (coordenadas selenográficas de 27,7 ° N e 4,8 ° E). A cratera fica a aproximadamente 60 km de onde a missão Apollo 15 pousou em 1971 (em ordem, a quarta missão a pousar no solo lunar e a primeira a usar um lunar rover para explorar o satélite natural da Terra). O módulo lunar Falcon pousou na Lua com os astronautas David Scott (1932) e James Irwin (1930 – 1991) na região de Hadley-Apeninos, enquanto o astronauta Alfred Worden (1932 – 2020) permaneceu em órbita ao redor da Lua durante a missão, durando um total de 3 dias de missão no satélite.

Nomeada em 1973 pela União Astronômica Internacional (IAU) em homenagem ao centenário de seu nascimento, Santos-Dumont foi a primeira cratera lunar a receber o nome de um brasileiro e a única no lado visível. A homenagem para Alberto Santos-Dumont (1873 – 1932) foi concedida por ser engenheiro aeronáutico e inventor brasileiro, conhecido como “Pai da Aviação”, um dos precursores do avião que deixou seu legado ao criar diversos balões e dirigíveis, o famoso avião 14-Bis e o Demoiselle, primeiro avião construído em série no mundo.

A cratera Santos Dumont foi inicialmente conhecida como Hadley B, antes de sua última nomeação, que foi influenciada pela primeira aviadora brasileira, Anésia Pinheiro Machado (1902 – 1999). Um fato interessante sobre o nome concedido a cratera é a data, 20 de julho de 1973, além de ser o dia do centenário de Alberto Santos-Dumont e também do aniversário de seu pai, Henrique Dumont, é a mesma data em que o primeiro ser humano, o astronauta Neil Alden Armstrong (1930 – 2012) pisou em solo lunar em 1969, inaugurando uma nova era espacial.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar